Maktub

Maktub

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Reciclagem


A mão que me cegou os olhos
foi a mesma mão que me estendeu a cura
porque o mal se antecipa ao bem

Por quê teve que ser assim?
porquê só assim eu chegaria até aqui


A escuridao é um degrau da ascensão
e as trevas nos conduz 
a luz
os problemas as solucões
a dor ao amor
a morte à vida

Quando me perdi
foi quando realmente me encontrei
foi quando mais me busquei
foi quando me conquistei


Porque só me perdendo,
e sentindo o vazio dá tua presenca
é que te busco

Busco me encontrar
te encontrar, em mim

aí navego...
pelas tuas palavras
pelas músicas
pelas artes!
pelo silêncio
pelos seus sábios conselhos.

É quando me perco totalmente
que mais me encontro

sábado, 6 de abril de 2013

Recomeço


O trem da vida vai entrando de novo nos trilhos

A espera é a do amor

Um sentido, alguém parecido

Uma vocação

É a busca de sempre...

As pazes comigo mesma
e com tudo o que foi passado

Menos exigência
menos cobrança
e mais leveza...

É hora de um recomeço
Uma reconstrução

Falar já não basta
Vamos viver ...

Enchendo a vida

de novos sonhos, encontros, sentidos e alegria!

sábado, 22 de dezembro de 2012

Tempo de esperas


Sei que o tempo das esperas

é de plantar jardins

depurar a alma

mas tal é a ansiedade da chegada

que não consigo fazer mais nada


a não ser viver de esperanças ...

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012



E tem vezes que o todo não cabe

é tanto, que se esvai.

E aqui vai uma gota :

Da felicidade que se busca


Do sonho que se quer encontrar.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Miragem




Depois de longa caminhada pelo deserto
Uma miragem aparece

Um céu azul
Uma poça de água
Um olhar
e uma flor amarela

Milagre!
depois de tanto tempo no deserto
vejo sinais de Primavera

Sei que tenho ainda muito a caminhar
mas o que já posso ver
é esperança para o meu coração
força para minhas pernas e

asas para minha imaginação...

Chama do amor

A chama do amor por Deus
em alguma hora da noite
foi substituída pela chama da paixão terrena

E enquanto a chama da paixão ardia
Deus mandou ventos e tempestades para apagá-la,
e mesmo passando por todas as tempestades
eu quis insistir na paixão, crendo que era o próprio amor...

Mas o amor não faz padecer ....
Então veio um furacão e apagou a chama da paixão
e Deus me fez lembrar, que é ele, sempre
em primeiro lugar...

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Flores e amores



Eu gosto de flores do campo
prefiro as amarelas
mas gosto também das lilazes
e das brancas com certeza!

Gosto de jardins e
de mistérios

Gosto de ver os passáros voando em céu aberto
em pares e em conjunto ...
Gosto da lua entre as nuvens , da noite
das histórias e das lendas
das montanhas e da floresta!
Eu pedi a floresta pra tirar as vendas dos meus olhos
E as montonhas para me elevarem até o coração 

Mas agora eu só quero repousar meu coração em algum jardim
afogar as mágoas e as pendências que existem em mim.

Quero mergulhar no vento
Ter um profundo relaxamento...
um colo de mãe
um balançar como as ondas do mar

um eterno dançar ...

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Noite, luar, flauta



Conectando-se com a noite...
O luar
O som da flauta.
O doce som da flauta
canta
a dança do universo...

O luar
me olha
se mostra
me examina
e me convida
a dançar...

Minha alma se movimenta
no embalo da dança
que ensina a curar feridas
tristezas
falsidades
e mentiras

Eu estou no tempo
em que saio da minha tenda
pra acordar com o sol

Me visto como as árvores
sou seriedade e serenidade...

O luar me adverte atenção
e eu peco-lhe explicação:


Como viver nos tempos de hoje?

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Flores do jardim

Um dia eu estava olhando as flores do meu jardim e pensei: Porque não ser como as flores?  Elas são belas, delicadas e ao mesmo tempo fortes. Tão seguras e firmes em seu lugar...neutras, imparciais, belas mensagens de Deus...
Como ser como uma flor? Acho que se as flores tivessem emoções teriam um filtro que filtrassem todos os sentimentos e emoções e só deixariam entrar no coração as coisas boas,não se deixariam influenciar pelo exterior, pelo mundo,simplesmente viveriam a sua própria luz..
Teriam olhos de bondade e olhariam o sofrimento com serenidade e compaixão, olhariam a ruindade com piedade e o mal com paciência..
Então elas comungariam a vida e esperariam em Deus, com fé e esperança.. Vibrariam com a luz do sol,dançariam a dança da alegria e da pureza , seriam as queridas filhas de Deus e mensageiras do vosso amor...

Cumpririam sua missão na terra ,deixariam sua mensagem de paz e amor, e renasceriam em paz em novas paisagens...

terça-feira, 6 de março de 2012

Sonho Simples

A gaivota passa
o sol se põe e encosta na água
debaixo desse céu estrelado
meu cobertor.

Lua nova ,
vem abrir meu coração em noite de solidão
e faz nascer esperanças em cor
daquele velho sonho simples ...

Oceanos profundos se encontrando a beira d'água
refletindo...na noite, na água, nos olhares
a se acasalarem..
perpetuando na vida do dia-dia, vivendo:

amor, natureza , vida simples.
ao som da montanha,
riacho,pedra e água...

quinta-feira, 1 de março de 2012

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

ABC

Na esperança de ser feliz,
vou escrevendo versinhos fingindo já ser...
Me escrevendo, me reescrevendo,
Vivendo emoções que escolho ter,
Brincando de imaginação e de viver !

Sorrindo,sofrendo,aprendendo o Abc

Simplicidade!

                                    


E por mais que eu tente,
Crie
Invente...
Um destino
a traçar,
Um caminho
a percorrer,
Um rumo
a se tomar...
Acabo voltando sempre pro mesmo lugar
A simplicidade é ar
que me faz respirar...



segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Imaginação

É pura imaginação!
É pura a imaginação
É pura...
Aventura!
Encarna em mim
Em minha mente a minha vida
Em minha carne
A vida que quero
A vida que espero
A vida que vivo
Que imagino
Viver..
É pura ....
É pura?

Faces


Em nenhuma das faces que você diz ser, reconheci você.

Esquecestes? que sois mais possibilidades...

Que sois filhas da arte, do canto, do mar, e do universo?

Que paisagem é esta tão cinsa, em plena primavera?

Cada proximo segundo é novo e limpo, como uma pagina em branco.

Não te atraí tal vazio e tal imensidão? então Cria.

Faz do seu pranto um canto e vôa até um céu aberto,


Pinta um balde e retira, o que precisa pra sobreviver...

Dança menina, solta os cabelos presos e dança no vento.... 

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Nua e lua.



Uma mulher,
Uma menina
Um sonho em cada esquina
Um entusiasmo e uma nostalgia...

Feliz pela manhã,
Adentrando a calmaria
Logo mais, a tardinha,
Vivendo em agonia
Seis horas da tarde,
Valha-me Ave Maria!

Deixo-me viver a tal rebeldia.
Tiro as botas
Entrego as armas
Tiro roupa e pé do chão...
Somente nua,

Olhando a Lua...

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Que bom seria



 
Que bom seria... 
Viver só de alegria
ter luz noite e dia
enxergar o céu todo dia
ver o sol me dando bom dia!

Que bom seria...
Caminhar de pé no chão
agradecer a cada pão
ter um véu de proteção
viver sempre em comunhão.

Que bom seria ...
Um reino onde impera harmonia
e eu não mais dizendo que bom seria
e sim, vendo se tornar realidade

o sonho lindo que sonhei um dia...

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Vento que passa...






Vento que passa....
Brisa que bate na face
Feixe de luz de alento
Penetrante na floresta
A luz do conhecimento.

Entre as flores verdes e o céu azul
Incidente raio do sol dourado
Calma e silenciosa,
A Lua se faz mistura nesse vendaval...

Vento que passa...
Areja-se e refresca a consciência!
E a floresta?...
Balança toda
E toda gente.
Não cai,então...
Dança!

Dançam as folhas uma com as outras, e todas..
São uma só.

Luz que invade a floresta
Balançam as árvores
Ao som do chacoalhar das folhas
Saem a poeira das folhas
Firmam as raízes
E caem os galhos que não estão firmes.

Vento que passa...
Arrasta o que passou...
Natureza vem transformar!
Movimenta,modifica,alimpa
Adentro e ao seu redor.
Se renova a floresta em festa!



Paixão e fé





Eu lá...
Em uma varanda de Ouro preto
Seis horas da manhã,
o sol nascendo
A noite esclarecendo...

A montanha ,
o céu azul,
as casas,
as ruas ,
os becos,
os brancos,
os negros,
os pensamentos....

Um tempo de explorar
um tempo de escravizar
 um tempo de se libertar!!!
Um falso tesouro sempre a enganar,
a pequenez do homem a se confirmar
Deus a nos guiar!...

A catedral
 O som do sino,penetrando o meu espírito
Estremeço
 Sinto o vento
Aleeeeento....
Cabelos ao vento
Percebendo...
O cantar do rouxinol,a luz do sol.
O povo, A fé...

A Cruz
O amor e a esperança.
Velejando no mar do Senhor...
A fé e a paixão
A agonia da barca dos homens...
Eu a velejar não soube governar
Entreguei meu leme pro mar.
O Senhor a velejar, o Senhor a velejar
O mar a me levar,o mar a me levar
A me guiar, a me guiar
Me navegar,me navegar....



 Inspirada na música Paixão e Fé de Milton Nascimento

domingo, 9 de janeiro de 2011

Reinvenção

 
A vida só é possível
reinventada.

Anda o sol pelas campinas
e passeia a mão dourada
pelas águas , pelas folhas...
Ah! Tudo bolhas
que vêm de fundas piscinas
de ilusionismo..._mais nada.

Mas a vida, a vida, a vida
A vida só é possível
reinventada.

Vem a lua, vem, retira
as algemas dos meus braços.
Projeto-me por espaços
cheio da tua figura.
Tudo mentira! Mentira
da lua, na noite escura.

Não te encontro, não te alcanço...
Só - no tempo equilibrada,
desprendo-me do balanço
que além do tempo me leva.
Só - na treva,
fico:recebida e dada.

Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada.

(Cecília Meireles)

sábado, 8 de janeiro de 2011

Motivo


Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
Não sinto gozo nem tormento,
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
_não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
_mais nada

(Cecília Meireles)

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Cárcere das almas

 
Ah! Toda alma num cárcere anda presa,
Soluçando nas trevas,entre as grades
Do calabouço olhando imensidades,
Mares, estrelas, tardes, natureza.

Tudo se veste de uma igual grandeza
Quando a alma entre grilhões as liberdades
Sonha e, sonhando, as imortalidades
Rasga no etéreo Espaço da Pureza.

Ó almas presas,mudas e fechadas
Nas prisões colossais e abandonadas,
Da dor no calabouço, atroz, funéreo!

Nesses silêncios solitários, graves,
Que chaveiro do Céu possui as chaves
Para abrir-vos as portas do Mistério?!

(Cruz e Sousa)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Como a floresta secular IV


Como a floresta secular, sombria,
Virgem do passo humano e do machado,
Onde apenas, horrendo, ecoa o brado
Do tigre, e cuja agreste ramaria

Não atravessa nunca a luz do dia,
Assim também, da luz do amor privado,
Tinhas o coração ermo e fechado,
Como a floresta secular, sombria...

Hoje, entre os ramos, a canção sonora
Soltam festivamente os passarinhos.
Tinge o cimo das árvores a aurora...

Palpitam flores, estremecem ninhos, . .
E o sol do amor, que não entrava outrora,
Entra dourando a areia dos caminhos.

(Olavo Bilac)

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Animação



Levanta essa fronte abatida
Olhe o diáfano azul do céu
Não pretenda ser pessoa vencida
Mas,forte,vencedora,menestrel.

Trago o conforto da palavra amiga
Estendo a mão, o ombro a você,
Numa mensagem de ânimo, uma cantiga
Mas reaja dessa prostação, pra vencer.

Levanta esse olhar baço e vazio
Olhai os lírios do campo, a açucena
Revestidos de beleza e floração
Deus soprou naquelas vidas, mesmo pequenas.

Estiveram abatidas pelo estio
Ergueram-se da força que na fé acampa
A mesma força que sopra em seu coração
Levanta a fronte pra vida,com animação.

(Maria Morais)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Escudo da Fé

E quando eu achava estar tudo perdido
Um anjo do Senhor soprou ao meu ouvido:

Fé e tranquilidade para atravessar a tempestade...

Suavizou as ondas do mar de escuridão
Me fazendo enxergar a luz do meu próprio coração

Presenteou-me com um escudo e pôs o leme em minha mão.
Disse: não tenha medo não, e findou apontando pra constelação...



Me lembrando que no inicio dos tempos Deus  já havia escrito nas estrelas a minha história de ascensão

quinta-feira, 4 de novembro de 2010


Sou semente
Sou árvore crescente
Sou folhas a cair e a renascer
Sou flores a desabrochar
Sou o amor a se expressar
Sou espinhos a machucar
Sou a dor a apurar
Sou frutos a ensinar


Sou semente a semear....